16 de jan de 2009

Mais de 80% dos eleitores estiveram atentos à idoneidade dos candidatos

Mais de 80% dos eleitores entrevistados em uma pesquisa nacional, encomendada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para medir os resultados da campanha Vota Brasil 2008, declararam ter levado em conta, na definição de seus votos, aspectos relativos à idoneidade do candidato.

Do total de abordados, 82% apontaram a ficha limpa do candidato como fator preponderante para o voto, 83% revelaram preocupar-se em escolher candidato que não recorre à compra de votos e 81% consideraram importante a não utilização de “caixa dois” em campanha.

Do ponto de vista negativo, em média 20% dos eleitores disseram ter votado sem pesquisar informações sobre os candidatos. A maioria (51,5%) informou que já conhecia os candidatos antes de votar e 30,5% afirmaram ter pesquisado o histórico do candidato escolhido, e 18% afirmaram que não votaram. Entre as mulheres os números são parecidos: 49,70% já conheciam os candidatos, 29,20% pesquisaram sobre eles e 21% não pesquisaram.

Quase 60% dos que checaram a vida dos candidatos têm ensino superior

A maioria dos que se preocuparam em checar o passado dos postulantes é da região Norte, com menos de 49 anos, tem escolaridade superior e pertence às classes A e B.

Entre os que cursaram até a 4ª série do ensino fundamental, 33% não pesquisaram nada sobre os candidatos, e 59% declararam já conhecer bem os escolhidos. Apenas 8% disseram que pesquisaram. Os números são semelhantes para os que concluíram o ensino fundamental: 54,8% já conheciam os candidatos, 25,3% afirmaram que pesquisaram e 19,9% que não pesquisaram.

No ensino médio, 49,1% já conheciam os candidatos, 28,7% pesquisaram e 22% não pesquisaram.

Entre os que têm o curso superior completo, 48,3% dos entrevistados afirmaram que não pesquisaram a vida dos candidatos por já os conhecerem, 35,3% pesquisaram e 16,4% não pesquisaram. Os eleitores entrevistados com curso de pós-graduação se mantiveram em situação semelhante: 51,6% já conheciam os candidatos, 30,3% pesquisaram e 18,1% não pesquisaram.

Maioria dos jovens entre 16 e 18 anos conhecia os candidatos

A maioria dos jovens entre 16 a 18 anos (49%) informou que conhecia os candidatos. Os que pesquisaram a vida do candidato chegaram a 28,80%, e os que não pesquisaram, a 21,2%. Não votaram 1% dos entrevistados de jovens.

Entre 19 e 29 anos, também é alto o índice de eleitores entrevistados que disseram já conhecer os candidatos: 45,9%. Nessa faixa, 33,6 % disseram ter pesquisado e 20,50% não pesquisaram.

Dos 30 aos 39 anos, 50,90% já conheciam os candidatos, 32,20% pesquisaram e 16,90% não pesquisaram. Entre 40 a 49 anos, 44% afirmaram já conhecer os candidatos, 35,50% que pesquisaram sobre eles, e 20,60% que não pesquisaram.

Entre 50 a 59 anos, a proporção é: 58,10% já conheciam os candidatos, 21,80% pesquisaram e 20,20% não pesquisaram. Dos 60 a 69 anos, 58,70% afirmaram já conhecer os candidatos, 20,90% que pesquisaram sobre eles, e 20,30% que não pesquisaram. De 70 anos para cima, 66,70% afirmaram conhecer os candidatos, 15,30% pesquisaram a vida deles e 18% não pesquisaram.

Quase a totalidade do universo de eleitores ouvidos (97%) disse confiar no sistema de votação em urnas eletrônicas.

Realizado pelo Instituto Nexus - Centro de Informação Estratégica - e divulgado nesta quinta-feira, o levantamento contou com duas mil entrevistas em todo o País - com exceção do Distrito Federal, onde não há eleição municipal -, colhidas entre os dias 18 e 24 de novembro de 2008.

Da Agência O Globo

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...