23 de fev de 2011

Do blog de Magno Martins

Coluna de hoje na Folha

Sociedade não pode pagar

Na reunião de Sergipe, governadores do Nordeste aliados e até opositores de Dilma voltaram a reacender a chama da recriação da CPMF, o famigerado Imposto do Cheque. Nada mais inapropriado. O Brasil já é um dos países com uma das maiores cargas tributárias do mundo e a sociedade cansou de pagar imposto, porque o resultado da sua contribuição não se traduz em melhorias.

Jacques Wagner (PT), da Bahia, e Cid Gomes (PSB), do Ceará, foram porta-vozes entusiastas da idéia, que contou também com a defesa fervorosa dos tucanos Teotônio Vilela, de Alagoas, e Antônio Anastasia, de Minas. Consciente de que a proposta é impopular e inoportuna, Eduardo Campos (PSB) foi voto vencido no encontro, mesmo tendo, logo após as eleições de outubro passado, admitido colocar o assunto na pauta nacional.

Ainda bem que mudou de posição! A sociedade não pode pagar o preço da incompetência e dos erros do passado. Criada especificamente para financiar a saúde pública no País, a CPMF acabou servindo para tapar buracos de outros setores, por falta de uma política austera e responsável do Governo passado.

Tem razão Eduardo quando lembra que a União, Estados, Municípios e o Congresso estão obrigados a encontrar uma saída para cobrir os gastos com a saúde. Do jeito que está sucateada não pode continuar. Que venha a solução, mas sem pesar no bolso da população.

ABRAÇO– O deputado João Paulo nega que a troca do Baile Municipal pelo Siri possa ser encarada como um gesto de aproximação com Jarbas Vasconcelos. Mas admite dar uma passadinha no camarote do senador. “Jarbas não é o patrono do Siri, mas tenho com ele uma boa relação e posso passar no seu camarote para lhe dar um abraço”, afirmou. Quanto ao Municipal, reafirmou que não irá. Mas nega que seja por causa da briga com João da Costa.

Vou festejar? Nem pensar! - Estrelas do Baile Municipal, Ivete Sangalo e Elba Ramalho já foram devidamente alertadas para não cantarem “Vou festejar”, um dos maiores sucessos de Carnaval na voz de Beth Carvalho, mas que pode se traduzir numa provocação política na briga dos Joãos por causa do seu refrão: “Você pagou com traição a quem sempre lhe deu a mão”.

O queimador do filme - Enquanto o prefeito João da Costa (PT) não se livrar do seu intrigante e azedo chefe de gabinete, Félix Valente, dificilmente conseguirá melhorar a sua relação com a mídia e setores políticos. O gauchão passa às 24 horas do dia criando áreas de conflitos. Com a arrogância, diga-se de passagem, típica da sua personalidade e do seu modo de tratar as pessoas.

Sem cortes - Ao comentar o resultado da reunião dos governadores nordestinos com Dilma, o senador Armando Monteiro Neto (PTB) voltou a defender que a região fique fora dos cortes de R$ 50 bilhões no OGU. “Se houver cortes, que sejam seletivos, porque a infraestrutura do Nordeste depende de dinheiro público”, disse.

É ficha limpa - O ex-deputado André Luis Farias, o ALF, ficou livre, definitivamente, do processo de ficha suja. Há pouco, o Tribunal de Contas reviu as restrições nas suas contas de 2002 na Câmara de Vereadores de Olinda. Animado, já pensa em ensaiar uma candidatura para prefeito de Olinda em 2012. Carimbado como ficha limpa!

CURTAS –

HOMENAGEM– Do presidente do PMDB, Dorany Sampaio, sobre o ex-deputado Orisvaldo Inácio: “Era um homem que irradiava simpatia e confiança, com seu modo simples de ser, sem prejuízo de ser ele dotado de personalidade afirmativa”.

AUDIÊNCIA– Muito oportuna a iniciativa do deputado Rodrigo Novaes (PTC), de convocar audiência pública para discutir a qualidade dos serviços de telefonia móvel no Estado. A TIM, por exemplo, é imbatível a pior operadora no Interior.

TRÂNSITO– Preocupado com o esgotamento no trânsito do Recife, o vereador Romildo Gomes (DEM) sugeriu, ontem, a criação de transporte fluvial e metrô de superfície como potenciais alternativas para tirar a capital pernambucana do caos

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...