23 de fev de 2011


A proposta do deputado estadual Daniel Coelho (PV) de criar um Frente Parlamentar para tratar da homofobia provocou reação da bancada evangélica da Assembleia. O deputado Manoel Ferreira (PR) foi o primeiro a falar. De acordo com ele a criação dessa Frente “não tem sentido porque o assunto pode ser discutido nas comissões”.

O parlamentar também disse se recusava a tratar do tema, pois tinha compromisso com os votos evangélicos. Ele ainda reclamou que assim como não existia tratamento especial para as pessoas “cristãs”, não há porquê requerê-lo para os homossexuais.

O deputado Adalto Santos (PSB), que é presbítero, seguiu a linha do colega. “ Não vejo necessidade de se debater tal tema em uma Frente e digo ao amigo que esse caminho vai contra a família”. Odacy Amorim (PSB) também adiantou ser contra a Frente, mas destacou que defende a discussão dos motivos que causam o preconceito.

Enquanto os deputados usavam a tribuna, Daniel Coelho fazia as contas e coletava assinaturas favoráveis. Dos 35 presentes, 28 assinaram o documento. Porém a sessão se esvaziou antes de o tema seguir para votação, restando apenas 21 deputados. O quórum mínimo deveria ser de 25 parlamentares.

Por Júlia Schiaffarino, do Diario de Pernambuco

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...